Uma foto retrata Berlim, a capital da Alemanha. Há prédios margeando um rio. Do lado direito se destaca uma construção com uma grande cúpula

Imagine que em algumas horas é possível ir de Berlin, na Alemanha, a Zurique, na Suíça, e conhecer países tão próximos geograficamente, mas que culturalmente e visualmente guardam particularidades que vão encher seus olhos e enriquecer suas férias. Portanto, prepare-se para cair na estrada e cruzar a Alemanha até chegar à belíssima Suíça de carro.

O primeiro passo é alugar um carro em uma das capitais. Sem o automóvel a viagem ficara mais enrijecida e você não conseguirá explorar pontos turísticos que nem sempre constam nos roteiros normalmente oferecidos.

Então, com um carro à disposição, é possível parar pela estrada e apreciar as paisagens, aceitar sugestões de pontos turísticos de moradores e outros turistas e seguir com independência pelas estradas alemãs e suíças.

O trajeto mais rápido entre Berlim e Zurique é feito pela via A9. São quase nove horas de viagem direto. Porém, tire alguns dias para fazer essa viagem e aproveitar as cidades que estão na rota, que não são poucas.

A maior parte da viagem se dá pelo trecho de estrada e cidades alemãs. A capital da suíça fica bem próxima à fronteira do país vizinho. Entretanto, isso não é desvantagem alguma, uma vez que a Alemanha é um país lindíssimo e muito visitado por turistas do mundo todo e sua beleza ao Sul se mescla com a beleza ao Norte da Suíça.

Aproveitando a Alemanha de carro

Bamberg guarda belezas em seu cenário bucólico

Castelos, florestas, rios, praias, cordilheiras, museus de cair o queixo e uma vida noturna agitada na capital Berlim são apenas algumas das características desse país da Europa Ocidental que viveu um momento sombrio durante o Terceiro Reich, do Holocausto. Entretanto, hoje se apresenta como um país democrático, humanitário, rico e que faz questão de manter a história viva para que ela nunca mais se repita.

A Alemanha faz fronteira com dez países europeus. Mas, nossa jornada é rumo ao Sul, onde está localizada a bela Zurique. É o momento em que a paisagem alpina começa a se formar e a mesclar os dois países. As montanhas dos Alpes, com ou sem neve, são um cartão postal impossível de não aproveitar de perto por quem viaja pela Alemanha e Suíça de carro.

Seguindo rumo a Zurique, a cerca de quatro horas de viagem, ainda pela via A9, está a cidade de Bamberg, no estado de Baviera. Uma cidade pequena e cheia de charme que surpreende por conta de sua arquitetura e, claro, a tradicional bebida alemã: a cerveja. No caso de Bamberg, a fama se dá por meio da cerveja defumada.

Apesar de pequena, a cidade guarda tesouros em suas belas ruas bucólicas e charmosas. Entre os lugares para visitação estão a bela Catedral de Bamberg, a Dom, a Domplatz, a histórica Praça da Catedral, o suntuoso Palácio Neue Residenz com 40 quartos, prédios públicos centenários e muito mais.

A arquitetura alemã em estilo enxaimel é bastante singular. Pedras, barro, telhados inclinados e detalhes em madeira marcam as antigas construções, que seguem preservadas, garantindo a manutenção e fortalecimento contínuo da cultura da Alemanha. Em Bamberg não é diferente.

Schwäbisch Hall é outra cidade imperdível para quem vai fazer o roteiro da Alemanha e Suíça de carro. Com clima tranquilo às margens do rio Kocher, as áreas verdes e de recreação são um convite ao relaxamento e a paisagem com construções medievais, aliada a um clima provinciano, convidam à contemplação.

O monastério Clomburg, que fica sobre uma colina, é uma parada imperdível. É nele em que está um dos maiores candelabros da Europa.

Suas ruelas estreitas e de paralelepípedo tornam a paisagem romântica. Além disso, são vias que guardam parte da história alemã da Segunda Guerra Mundial, mas que, como todo o país, usa símbolos deste período para relembrar sempre a importância da liberdade em todos os sentidos.

Outras sugestões de paradas em solo alemão é a cidade de Rothenburg ob der Tauber, que fica no caminho até Zurique, pela mesma via. Sua arquitetura medieval predomina na maioria esmagadora das construções.

Uma verdadeira viagem no tempo. Muralha, igreja, prédios públicos imponentes, museus e uma culinária da Baviera de encher os olhos e o estômago.

Chegando à Suíça

Uma foto colorida mostra as cataratas do rio reno, na Suíça. Há quedas d'água, vegetação e um barco com pessoas.
As Cataratas do Reno são uma opção de parada imperdível

Montanhas, lagos, picos elevados dos Alpes, construções medievais, trilhas, estações de esqui, além dos chocolates e relógios mais famosos do mundo.

Essas são algumas das características da Suíça, este país da Europa Central que encanta turistas do mundo todo com sua beleza, organização e qualidade de vida que oferece aos seus moradores e que pode ser apreciada até mesmo por quem está de passagem.

Continuando a aventura da Alemanha e Suíça de carro, uma das primeiras comunas suíças após atravessa a fronteira da Alemanha é a Laufen-Uhwiesen.

Com menos de dois mil habitantes, a cidade é um “aperitivo” para quem está chegando no país e vai começar o processo de imersão. Igreja, casa paroquial, castelo, vila de pescadores medieval e agricultura pujante são algumas das características de Laufen.

Uma cidade residencial que fica ao lado da maior cachoeira da Europa, as Cataratas do Reno. As quedas em Alto Reno possuem mais de 150 metros de largura e 23 metros de altura.

No Verão, o fluxo de água é maior, conferindo uma experiência total aos turistas, que podem se aventurar em passeios de barco pela parte tranquila do rio, apreciar a paisagem em mirantes incríveis, fazer visita guiada, almoçar em algum restaurante disponível nos arredores. E tudo isso com acesso fácil e simples de carro.

Descendo rumo a Zurique está a vila de Marthalen, parada obrigatória para quem quiser fazer uma imersão na cultura suíça por meio de um cenário arquitetônico intacto e marcado pelo estilo enxaimel, do século 17 e 18.

Os rios Reno e Thur, vilarejos agrícolas e as florestas de carvalho e vinhedos conferem ao local a fama de “pulmão verde” do cantão de Zurique. Cantão é como é chamada a divisão dos estados.

Além disso, o local também é famoso pela produção de vinho, como o Pinot Noir, que toma grande parte da região. Portanto, vale uma paradinha para respirar fundo em suas áreas verdes recreativas e apreciar a bucólica e tradicional cidade.

Ainda no caminho pela via A9 até Zurique é possível fazer pequenas paradas em cidades como Andelfingen, Winterthur, Illnau-Effretikon, Dübendorf e, enfim, chegar a bela capital da Suíça.